Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

No comando: Programação Automática

Das 00:00 as 05:59

No comando: Manhã Rural

Das 05:00 as 06:59

show
No comando: Show da manhã

Das 06:00 as 09:59

padre-reginaldo-manzotti-1
No comando: Experiência de Deus

Das 10:00 as 11:00

sintonia
No comando: Sintonia Positiva

Das 11:00 as 12:59

16a
No comando: Sucesso Integral

Das 13:00 as 15:59

sertanejo
No comando: Sertanejo bom demais

Das 16:00 as 18:59

No comando: Programação Automática

Das 20:00 as 22:59

No comando: Flashback

Das 23:00 as 23:59

Técnicos de enfermagem paralisam parcialmente atendimentos na Santa Casa de Araxá

Compartilhe:
reprodutao-tv-integracao-21

Os técnicos de enfermagem da Santa Casa de Araxá paralisaram parcialmente as atividades nesta segunda-feira (18) devido a atrasos salariais. A decisão foi tomada após uma reunião da categoria realizada na sexta-feira (15).

A assessoria de comunicação da Santa Casa afirmou ao G1 que o provedor, Antônio Ribeiro, e a diretora superintendente da unidade, Wagna Alves, estão em Belo Horizonte nesta segunda e que, por isso, a Santa Casa só repassará informações para a imprensa nesta terça-feira (19).

A Secretaria Municipal de Saúde informou ao MG1 que todos os repasses referentes aos serviços prestados pela Santa Casa ao município estão em dia e que um novo convênio, no valor de R$ 600 mil, está sendo elaborado para auxiliar o hospital.

De acordo com a coordenadora de enfermagem da Santa Casa de Araxá, Fernanda Rodrigues, após a reunião foi enviado um ofício à diretoria da Santa Casa informando sobre a paralisação. Segundo Fernanda, 50% do atendimento será mantido para que os pacientes internados não sejam prejudicados e para que não se caracterize abandono de serviço.

No dia 7 de março, a Santa Casa suspendeu os procedimentos que não são de urgência e emergência por falta de verba. Na ocasião, a unidade informou que os serviços precisaram ser interrompidos devido à deficiência no abastecimento de materiais, que por sua vez, ocorre devido à falta de verbas.


Fonte: G1 Triângulo Mineiro

Deixe seu comentário: