Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

No comando: Programação Automática

Das 00:00 as 05:59

No comando: Manhã Rural

Das 05:00 as 06:59

show
No comando: Show da manhã

Das 06:00 as 09:59

padre-reginaldo-manzotti-1
No comando: Experiência de Deus

Das 10:00 as 11:00

sintonia
No comando: Sintonia Positiva

Das 11:00 as 12:59

16a
No comando: Sucesso Integral

Das 13:00 as 15:59

sertanejo
No comando: Sertanejo bom demais

Das 16:00 as 18:59

No comando: Programação Automática

Das 20:00 as 22:59

No comando: Flashback

Das 23:00 as 23:59

Doações de órgãos e tecidos apresentam alta de 110% no HC-UFU

Compartilhe:
doaorgaoitu21

O Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) registrou, em 2018, aumento de 110% nas doações de múltiplos órgãos e tecidos em relação ao ano anterior. O número vai na contramão do Estado, já que Minas Gerais registrou queda neste mesmo período.

O hospital também registrou balanço positivo em outro índice: redução da taxa de recusa familiar para doação de múltiplos órgãos e tecidos: de 43,75%, em 2017, para 34,48%, no ano passado. Neste quesito, o HC-UFU também contraria a taxa nacional de recusa, que é de 44%, e a estadual de 66%.

Os dados são da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO).

“A ampliação dos exames complementares, a agilidade na realização dos testes clínicos, manutenção do potencial doador, a melhoria do acolhimento familiar e o empenho das equipes de todo o hospital, tudo isso possibilitou o aumento das doações”, explica a assistente social da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT), Lidiane Natalícia Costa.

Processo

De acordo com o HC-UFU, o processo de doação começa com a autorização das famílias para a retirada dos órgãos. Autorizado, a CIHDOTT elabora um processo com documentos do doador e laudos que comprovam a morte encefálica.

As certidões são encaminhados para a Central Estadual de Transplantes do MG Transplantes, responsável pela distribuição dos órgãos seguindo o cadastro nacional e pela logística de captação pelo país.


Fonte: G1 Triângulo Mineiro

Deixe seu comentário: